Eventos

Voltar
Contratenor (alto)

Manuel Brás da Costa

Manuel Brás da Costa, graduado no Royal College of Music, Londres (1995-1998), participou nos concursos de canto Luísa Tody, Concurso Internacional de canto de Braila (Roménia),Concurso Internacional de canto de Chimay (Bruxelas).
Foi laureado nos concursos Internacionais de canto Graziella Schiutti Prize, Early Music Competition, e obteve o 2º lugar no Keith Falkner Prize.

Manuel Brás da Costa apresenta-se como solista desde 1992, tendo efectuado uma série de concertos em Portugal, Inglaterra, Alemanha, França, Bélgica, África, India e Macau, sob direcção dos maestros Jorge Matta, João Paulo Santos, Leonardo de Barros, Cesario Costa, César Viana, Manuel Morais, João Paulo Janeiro; Ricardo Cangi, Kethil Haugsand, Paul Spicer, Ivan Moody, Joana Carneiro, Henrique Piloto, Nicholas Kok, Nickolay Lalov, Alberto Roque, Jan Wierzba, etc;
Participou em diversos festivais de música nacionais e internacionais. Ao longo da sua carreira desempenhou os papeis de: Mardocheo na oratória Ester de António Leal Moreira (2014/ 2015), Ernst na Ópera Jerusalém de Vasco Mendonça na Culturgest, 2009/2010, Narciso na Ópera Agrippina de Handel temporada de 2008/ 2009 no Teatro Nacional de S. Carlos, Orfeo em La descente d’Orfée aux Enfers- Charpentier, Reset de Vasco Mendonça; Jesuíta no espectáculo Kaminari; Oberon em A Midsummer Night’s Dream de B. Britten, Britten Theatre- Londres; Endiminione – La Callisto de Cavalli, Britten Theatre- Londres; Arsindo no Il Trionfo d’Amore de Francisco António de Almeida- C.C. de Belém e Centro Cultural e de Congressos de Aveiro; Benjamin na ópera Nefertiti de José Júlio Lopes- Teatro da Trindade; Castrato na peça de teatro A última Batalha, de Fernando Augusto- Teatro Aberto; Anjo da história na ópera Os dias levantados de António Pinho Vargas- Teatro Nacional de S. Carlos; Verão na peça de teatro O trionfo de Inverno de Gil Vicente- Teatro da Cornucópia; O Inverno de 45 de Michael Deutsh- Teatro da Trindade;
Tem igualmente realizado concertos a solo e integrado em ensambles de câmara de variados compositores (Mozart, Carlos Seixas, Vivaldi, Pergolesi, Bach) de repertório religioso
(Oratórias, Missas, Te deum, Paixões, Stabat Mater, Salve Regina).

O espectáculo Amar a Terra, onde Manuel Brás da Costa é o Cantor Solista, foi escolhido pela Unesco para representar as comemorações mundiais do planeta Terra em Novembro de 2011/2012.
Gravou discos de vilancicos e vilancetes de Escobar com o Escobar ensemble, Missa de Carlos Seixas com a Orquestra Barroca da Noruega, Canções medievais e renascentistas com o grupo Birundum, além de participações em gravações de música para orgão e canto acompanhado por João Vaz. No corrente ano vai ser lançado um disco de Cantigas de Amigo pelo grupo San Simon.

Além da sua actividade como cantor exerce actualmente a profissão de professor de Canto no Instituto Gregoriano de Lisboa, ACT (escola de actores) e no Conservatório de Música de Santarém.
Tem realizado diversos workshops de Canto/ Voz- Faculdade Católica, Faculdade Moderna, Teatro da Trindade e Centro de Dança do Porto.
É director de voz/ professor de canto em várias peças de teatro.

Para o ano de 2016/2017, tem agendado vários concertos em França, Cuba, Canadá, Macau e Portugal.

Alto Patrocínio / High Patronage

Patrocinadores / Sponsors

Parceiros / Partnerships

X