Eventos

Voltar
Clarinete

Igor Varela

Igor Ferreira Varela (Santa Comba Dão, n.1997) iniciou a sua formação artística na Escola de Música da Filarmónica de Santa Comba Dão, com David Machado, e mais tarde no Conservatório de Música e Artes do Dão, com Sérgio Neves. Depois de estudar em Santa Comba Dão estudou na Escola Profissional de Música de Espinho, com Luís Carvalho e Victor Pereira, licenciou-se na Academia Nacional Superior de Orquestra, em Lisboa, com Nuno Silva e concluiu o mestrado na Haute École de Musique de Genève, na Suiça, com Romain Guyot. 

Aperfeiçoou-se com clarinetistas como Pascal Moraguès, Florent Hèau, Alain Damien, Yehuda Gilad, António Saiote, Olivier Patey e trabalhou música de câmara com Artur Pizarro, Olga Pratz, Paulo Pacheco, Matè Szucs, Antoine Marguier e Michelle Belavance.

Apresentou-se com algumas das mais importantes orquestras portuguesas como a Orquestra Gulbenkian, Metropolitana de Lisboa, Sinfónica de Cascais, Remix Ensemble Casa da Música, Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras, Clássica de Espinho, Clássica do Centro, Filarmonia das Beiras e no estrangeiro com a Orchestre Philarmonique OSE (Lyon, França), Orchestre de Pays de Savoie (Anecy, França), Orchestre de La Suisse Romande e Orquestra das Nações Unidas (Genebra, Suíça). Trabalhou com maestros como Pedro Neves, Michael Zilm, Jean Marc Burfin, Joana Carneiro, Lorenzo Viotti, Magnus Lindberg, Rory Macdonald, Evgueny Bushkov, Pierre Bleuse e Peter Rundle.

 O seu percurso profissional e académico levaram-no a tocar em países como Portugal, Espanha, França, Suíça, Bélgica, Dinamarca e Estados Unidos da América.

Tocou em estreia absoluta obras de Nuno Figueiredo, Christopher Bochmann, Nuno Peixoto de Pinho, Eduardo Serra, Paulo Perfeito, Benjamim Lavastre e Seonghwann Lee. 

Igor foi premiado nos concursos da Associação Portuguesa de Clarinete (2018), Oliveira de Azeméis (2010, 2012, 2014), Fafe (2013) e Santa Comba Dão (2010, 2013). Recebeu, em 2017, uma Menção Honrosa, atribuída pelo clarinetista Pascal Moraguès, no Festival Verão Clássico em Lisboa e em 2018 recebeu a Medalha de Mérito da União de Freguesias de Treixedo e Nagosela.

Ocupou o lugar de clarinete na Orquestra Sinfónica Juvenil (Lisboa) de 2016 a 2018 e é um dos principais convidados da Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras e da Orquestra Sinfónica de Cascais, após concurso público. Em Dezembro de 2019 venceu a prova de reforço para a Orchestre de la Suisse Romande, em Genebra. 

Foi bolseiro da Fundação de Gestão e Direitos dos Artistas (Lisboa, Portugal) e na temporada 2020/21 a Haute École de Musique de Genève atribui-lhe a Bolsa de Excelência da Fundação Hans Wilsdorf. 

Alto Patrocínio / High Patronage

X