Eventos

Voltar
Oboé

Filipe Freitas

Filipe Freitas nasceu em 1983 e iniciou os seus estudos musicais de oboé em 1997, estudando com os professores Luís Mota, Andrew Swinnerton e Linda Carina na escola de música da Sociedade Filarmónica Gualdim Pais em Tomar.

Em 2002 iniciou o Curso Superior de Oboé na Escola Superior de Música de Lisboa, orientado pelo professor Andrew Swinnerton. Na mesma escola, teve a oportunidade de trabalhar em música de câmara e música contemporânea com os professores: Christopher Bochmann, Luís Correia, Nuno Inácio e Olga Prats.

Participou em masterclasses e outros cursos de aperfeiçoamento musical com vários oboístas, dos quais se destacam Hänsjorg Schellenberger, Thomas Indermühle, Isaac Duarte, Omar Zoboli, Ernest Rombout e Christian Wetzel.

Em 2004, ingressou para os quadros da Banda Sinfónica da Guarda Nacional Republicana. Tem colaborado com várias orquestras, entre as quais a Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras, Orquestra de Câmara de Sintra, Orquestra Sinfonietta de Lisboa e Orquestra Gulbenkian. Entre 2005 e 2008, foi 1.º oboé da Orquestra Sinfónica Juvenil.

Em 2007, completando a Licenciatura em Oboé na Escola Superior de Música de Lisboa, tocou a solo o concerto para oboé de Richard Strauss com a Orquestra Sinfónica Juvenil em Lisboa e Tomar.

No campo da música de câmara, mantém com Natália Grossmannová (flauta) e Joana Vieira (piano) o Trio Persona, cuja estreia sucedeu em 2008 no Festival Forfest, na República Checa, com a primeira audição absoluta de obras de Sérgio Azevedo e Christopher Bochmann, entre outros.

Atualmente é músico da Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras e da Banda Sinfónica da GNR. É membro fundador do Ensemble Palhetas Duplas, patrocinado pela Yamaha. Participou ainda, recentemente, na estreia mundial da Orquestra Juvenil Ibero-Americana, com concertos em Lisboa e Madrid, dirigida pelo notável Maestro Gustavo Dudamel.

Alto Patrocínio / High Patronage

Patrocinadores / Sponsors

Parceiros / Partnerships

X